Igreja Cristã Evangélica
... e neste lugar darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos. Ageu 2:9

PALAVRA PASTORAL

A Glória dos Homens ou a Glória de Deus? João 12:43

Jesus tinha acabado de ressuscitar o seu amigo Lázaro, que  estava morto e sepultado já havia 4 dias.

Segundo a Bíblia, muitos judeus que presenciaram  aquele milagre creram em Jesus. João 11:45 Muitos, pois, dentre os judeus que  tinham vindo a Maria, e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele.

Era evidente que os milagres que Jesus fazia chamavam a atenção  de toda a Judéia, pois Jesus era um “missionário”, que viajava por toda aquela região, ministrando o evangelho e operando milagres e  qualquer pessoa que  presenciasse aqueles sinais ou ouvisse aquela poderosa mensagem  de Deus, no mínimo teria a convicção de que Jesus era um grande homem de Deus, como reconheceu o próprio  Nicodemos, fariseu, membro do Sinédrio, quando foi visitar Jesus, durante a  noite, escondido. João 3:2 Este foi ter de noite com Jesus, e  disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode  fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.

Mas aqueles sinais não foram suficientes para convencer os sacerdotes,  os quais deveriam ter sido os primeiros a entenderem a mensagem de Jesus, e se convencerem  de que Ele era o filho de Deus, o salvador, o messias.

Os interesses pessoais e o medo dos sacerdotes em perderem a  autoridade e o poder que eles tinham sobre a nação, foram maiores do que reconhecimento  de que aqueles sinais que Jesus praticava, não poderiam ser feitos por um homem  normal, ou por um “charlatão” e também não reconheceram que Deus havia  profetizado nas escrituras, centenas de anos atrás, exatamente aquilo que Jesus  manifestava naquele momento.


Para aqueles homens, os interesses mundanos foram maiores do que os interesses de Deus, então mandaram prender o Filho de Deus.

João 11:47-48 Depois os  principais dos sacerdotes e os fariseus formaram conselho, e diziam: Que  faremos? porquanto este homem faz muitos sinais. Se o deixamos  assim, todos crerão nele, e virão os romanos, e tirar-nos-ão o nosso lugar e a  nação.

João 12:42-43 Apesar de  tudo, até muitos das principais autoridades creram nele;  mas não o confessavam por causa dos fariseus, para não serem expulsos da  sinagoga. Porque amavam  mais a glória dos homens do que a glória de Deus.

Levaram Jesus até Pôncio Pilatos, governador romano, para que este  autorizasse a morte de Jesus, pois os sacerdotes não poderiam condenar um homem  a morte. João 18:31  Entretanto, replicou-lhes Pilatos: “Levai-o vós  mesmos e julgai-o conforme a vossa Lei.” Ao que lhe contestaram os judeus: “Mas  nós não somos autorizados a matar ninguém”.

O próprio Pilatos julgou que Jesus não merecia morrer, pois delito  nenhum havia cometido, mas os seus interesses pessoais foram maiores do que uma  atitude de justiça. João 19:6-8 Vendo-o,  pois, os principais dos sacerdotes e os servos, clamaram, dizendo: Crucifica-o,  crucifica-o. Disse-lhes Pilatos: Tomai-o vós, e crucificai-o; porque eu nenhum  crime acho nele. Responderam-lhe  os judeus: Nós temos uma lei e, segundo a nossa lei, deve morrer, porque se fez  Filho de Deus. E Pilatos,  quando ouviu esta palavra, mais atemorizado ficou.

Finalmente Pilatos propôs soltar Jesus pela última vez: João 19:13-16 Quando Pilatos ouviu esse clamor  dos judeus, trouxe Jesus para fora, no tribunal, e sentou-se no trono do juiz,  em um lugar conhecido como Pavimento de Pedra, mas em aramaico é Gábata. E esse era o Dia da Preparação, a  sexta-feira da semana da Páscoa, por volta da hora sexta, quando, então,  Pilatos declarou aos judeus: “Eis aqui o vosso rei!” Eles porém,  exclamavam: “À morte! À morte! Crucifica-o!” Então, Pilatos lhes perguntou:  “Devo crucificar o vosso rei?” E os chefes dos sacerdotes lhe responderam: “Não  temos rei, senão César!” Diante disso,  Pilatos entregou Jesus para ser crucificado. Em seguida os carrascos se  apoderaram de Jesus e o levaram para fora.

Quantos interesses pessoais tem feito as pessoas, hoje em dia, a  rejeitarem o Filho de Deus, preferindo o pecado à santificação, preferindo assistir  TV à irem à igreja, preferindo dormir à orar, preferindo ler um livro à ler a  Bíblia, preferindo a frieza espiritual à ter fé, preferindo serem enganadas  pelo diabo à viverem a verdade de Deus, preferindo a glória do homem à glória de Deus, preferindo viver eternamente no inferno  à viverem eternamente ao lado de Deus no céu, a salvação.

Um abraço. Fique na paz do nosso senhor e salvador Jesus Cristo.

Pr. Val Martins
Enviar Indique a leitura desta mensagem para um amigo!